Santuário se alegra com ordenação do Diácono Márcio

0
61
Foto: Andréa Bonatto

No final de julho (28), o Santuário comemorou a ordenação do Diácono Permanente Márcio Costa Silva. Paroquiano desde 2004, ele conta que a vocação nasceu aos poucos e foi confirmada após o convite do Padre Celso Cruz, CSsR, reitor do Santuário.

:: O que é um Diácono Permanente?

Como lema da ordenação, escolheu a passagem: “Conforme o dom que cada um recebeu, colocai-vos a serviço uns dos outros.” (I Pd 4, 10) A celebração foi presidida pelo arcebispo de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, e aconteceu na Paróquia Nossa Senhora da Boa Esperança, em Pinhais (PR). Confira a entrevista com o Diácono Márcio:

• Como foi o seu chamado para esta vocação?
Vocação é um termo derivado do verbo “vocare”, que em latim significa “chamar”. O chamado a vocação começou em 2008, quando minha esposa Franciele e eu fomos convidados para participar de um movimento de casais do Santuário. Em 2010, recebi o convite para atuar como Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão (MESC) e cada vez mais sentia essa necessidade de me colocar a serviço da Igreja. Então, em 2015, o padre Celso chamou-me para a Escola Diaconal e eu disse sim. Na verdade, todos os convites anteriores foram feitos pelo padre Celso, um grande amigo e um homem enviado por Deus.

Foto: Andréa Bonatto

• Como sua família te auxiliou neste processo vocacional?
O Diácono permanente é chamado a viver o duplo Sacramento – da Ordem e do Matrimônio. Por isso, o apoio da família é fundamental no processo de formação. Graças a Deus, tive MUITO apoio dos familiares, principalmente da minha esposa Franciele. Como a formação é longa, havia momentos em que eu desanimava, mas ela sempre esteve ao meu lado dando força e incentivando a seguir em frente.

Foto: Andréa Bonatto
Foto: Andréa Bonatto

• Qual é a missão do Diácono Permanente na Igreja?
Atualmente, o ministério diaconal é exercido segundo as Diretrizes para o Diaconato Permanente da Igreja no Brasil, documento nº 96, que define três âmbitos: 1º o serviço da Caridade, pelo qual o diácono assume a opção preferencial e evangélica pelos pobres, marginalizados e excluídos da sociedade; 2º o serviço da Palavra, pelo qual o diácono se torna discípulo, ouvinte, servidor e mensageiro da Palavra, da Bíblia Sagrada; 3º o serviço da Liturgia exercido pelo diácono na celebração dos sacramentos (Batismo e Matrimônio), na presidência das celebrações da Palavra e nas orações, nutrindo-se constantemente da Eucaristia.

Foto: Andréa Bonatto

• Quais os desafios desta vocação?
Acredito que o grande desafio do diácono permanente é viver as três dimensões do Diaconato de forma equilibrada: Palavra, Liturgia e Caridade; ou seja, anunciar, celebrar e viver. Atualmente, colocar a Palavra de Deus em prática é algo desafiador, mas com muita oração e com a força do Espírito Santo, a vitória é SEMPRE certa.

Foto: 1.7 Fotografia e Vídeo

Confira as outras fotos da Ordenação Diaconal (CLIQUE AQUI).

(Fotos: Andréa Bonatto)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui