Permanecer na unidade com Cristo para afinar o interior – 22/05/2019

0
91

Caro irmão e irmã, devoto de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro:

Estamos acompanhando e meditando a liturgia da Palavra de Deus nos trechos do Evangelho de João. O quarto Evangelho é, sem dúvida, muito atraente para ler. Comovente para meditar. Instigante, inspirador e fascinante para nossa formação de discípulos missionários do Senhor. Ele une profunda simplicidade e elevada espiritualidade no encontro com Deus. Por isso é gostoso de rezá-lo e meditá-lo. É um evangelho que me aponta para a unidade com Jesus. Molda e estrutura os contornos do coração, e me faz reencontrar o sentido da fé. A meditação do Evangelho desta quarta-feira (João15,1-8) apresenta a bela imagem da videira. Jesus é a verdadeira videira; eu sou o ramo; e o Pai é o agricultor, que zela pela produção e crescimento dos frutos, isto é, os dons colocados à serviço da comunidade, da Igreja, da missão. Essa linda imagem da videira, carregada de significado, muito me ajuda a compreender a importância de permanecer unido a Jesus. Há uma insistência do Senhor em «permanecer» nele. ”Permanecei em mim – diz o Senhor – que Eu permaneço em vós” (Jo15,4). Aqui, neste pequeno versículo, se esconde algo fundamental: a união incondicional com Jesus é a razão da minha alegria. Este «permanecer» deve portanto entender-se em conexão, em comunhão, em sintonia, em profundos encontros diários com o Senhor na sua Palavra e na Eucaristia. Assim, no cotidiano do meu trabalho, dos meus estudos, dos meus serviços e labutas diárias, vou afinando meu interior, alinhando minha vida e agasalhando meu coração em Cristo. Esse ‘permanecer’ no Senhor renova minhas forças na paz, repousa-me em Deus e tranquiliza-me. Permanecendo sob os cuidados do Senhor nada temerei; mesmo que venham ventos contrários, Deus me carrega, me conduz. E sou capaz dizer, unindo-me ao Senhor: “Tudo posso naquele que me fortalece!” (Fl4,13). Dessa forma tenho a haste principal e a base fundamental para dar frutos: “Aquele que permanece em mim – diz o Senhor – e eu nele, esse produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (Jo15,5). Quem estiver em comunhão com Jesus poderá produzir abundantes frutos de fraternidade na vida e na missão. Com efeito, dessa consciência de união com Jesus, nasce uma grande convicção: “Se permanecerdes em mim – afirma o Senhor – e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado” (Jo15,7). Sinto a força da união ao Senhor que me acompanha, que é misericordioso comigo, que é perdão em minhas falhas e faltas. Que a ternura com a qual a Mãe do Senhor, venerada entre nós como Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, embalou o Filho de Deus, agasalhe também o meu coração.

Pe. Francisco Santos Lima

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui