Pensamento – 30/09/2020

0
13

Queridos devotos, o evangelho de hoje nos coloca Jesus caminhando com seus discípulos, e nesse caminhar, ele se depara com várias situações. A primeira é de alguém que se propõe a segui-lo aonde quer que ele vá. Esse alguém somos nós quando entusiasmado com algum acontecimento bom, um encontro movido por emoções ou qualquer outra coisa que tenha despertado em nós o desejo de seguir Jesus, propomos seguir sem saber as conseqüências ou por interesse. O entusiasmo superficial ou o desejo de obter algo em troca nos impede de enxergar os desafios e dificuldades da missão.

Um outro ponto que esse evangelho nos apresenta, é quando Jesus convida alguém a segui-lo, e esse alguém diz que primeiro vai enterrar seu pai para depois responder ao chamado, mostra que, mesmo as coisas mais elementares de nossa vida (como o sepultamento do pai na cultura judaica), devem ser colocadas em segundo plano quando se trata do seguimento de Jesus. Quem tem valores maiores que a proposta de Jesus mostra que não está pronto para ser seu discípulo.

O terceiro episódio é daquele que, ao ser chamado, pede para ir despedir-se dos seus familiares. Esse caso representa aquele momento em que deparamos com situações em que adiamos o seguimento porque ainda não nos desapegamos de situações ou pessoas. Pode significar aqueles momentos que arrumamos desculpas para não colaborar na comunidade.

Enfim, sempre temos um “quando” como pretexto, ou desculpa, para não o seguir imediatamente.  Para esses Jesus diz.” Quem põe a mão no arado e olha para trás não está apto para o Reino de Deus.”Que tenhamos fé e a paciência diante das dificuldade no seguimento de Jesus, para que possamos responder aos desafios com força e coragem.

 MÃE DO PERPÉTUO SOCORRO, ROGAI POR NÓS

 Pe. Òliton Ferreira Gomes, C.Ss.R

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui