Pensamento – 23/08/2017

0
1052

Irmãos e irmãs,

O Evangelho de hoje é no mesmo momento uma grande consolação, mas também é um desafio de nossa fé. A consolação é que Deus nos ofereceu e continua oferecendo para nós um tesouro escondido. No dia de nosso batismo Deus Pai nos abraçou e nos deu um novo nome por toda eternidade: “Você é meu filho e minha filha e nunca vou me arrepender disso e nunca vou abandonar vocês”. Nossa, que tesouro que nós recebemos de Deus! E foi graça. Não merecemos e foi um dom livre de Deus Pai. Mas há mais riqueza nesse tesouro escondido.

O Pai sabia bem que somos fracos e pecamos quebrando a aliança de amor que fizemos com Ele no batismo. E ao invés de nos desprezar e condenar quando pecamos, ele mandou para nós seu próprio filho Jesus que em sua morte livremente doada na cruz acolhe todas nossas fraquezas e pecados e intercede por nós diante do Pai pedindo reconciliação e perdão dos nossos pecados.

E Cristo renova esse tesouro de seu amor e perdão por nós em cada confissão e em cada Eucaristia. Nossa, que tesouro nós recebemos de Deus! E foi graça, um dom livre de Jesus Cristo. Mas há até mais riqueza nesse tesouro escondido. O Pai mandou sobre nós seu Espírito Santo e no dia de nosso batismo o Espírito Santo fez sua morada, seu templo dentro de nós. E Ele veio como nosso advogado, nosso defensor. Ele sara e cura todas nossas enfermidades espirituais. Ele é nosso consolador na aflição e ele nos dirige sempre primeiro ao Cristo e por Cristo ao Pai. Nossa, como um Deus pode nos amar tanto! Que tesouro nós somos graças a bondade da Santíssima Trindade.

Mas aqui vem o desafio. Precisamos vender todos nossos bens para poder acolher o tesouro do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Vender tudo significa que assumimos uma vida constante de conversão no amor a Deus e no amor ao próximo. Conversão que é verdadeira onde precisamos deixar nosso pecado e buscar a viver nossa parte da aliança do batismo, amor que acontece – perdão dos outros que acontece – buscar Deus na oração e na liturgia que acontecem.

Que Maria nos ajude a descobrir cada vez mais nosso tesouro e responder para esse tesouro por meio de conversão no amor. Mãe do Perpétuo Socorro, rogai por nós.

Pe. Lourenço Kearns, C.SS.R.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui