Pensamento – 07/08/2019

0
11

O Evangelho de hoje é tocante em vários sentidos. Primeiro não foi uma judia que buscou Jesus, mas uma mulher pagã que os judeus desprezavam. Ela começou a gritar pedindo a cura de sua filha que estava seriamente doente. Ouviu falar de Jesus, então o procurou para curar sua filha amada. Não desanimou nenhum instante diante do desprezo de Jesus que não a atendeu apesar de seus gritos.

Jesus explicou aos discípulos que o Pai o mandou pregar primeiro aos judeus e não aos pagãos. Notem as atitudes dessa mulher pagã: aproximou-se de Jesus sem medo e com esperança, prostrou-se diante Dele que foi um sinal de reconhecimento por ser um homem santo, e finalmente repetiu com coragem seu pedido implorando, ela não desistiu. Mais uma vez Cristo testou a fé dessa mulher dizendo que ele não podia atendê-la porque não é bom curar aos pagãos tirando o pão dos filhos judeus dando esse dom aos “cachorrinhos”, apelido usado para desprezar os pagãos.

A mulher com mais coragem e fé disse a Jesus que até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa de seus donos. Esse ato de fé simplesmente acabou com Jesus que reconheceu a força e insistência da fé dessa mulher que ele não encontrou entre os judeus. Jesus declarou diante de seus discípulos e da mulher: “Mulher,  grande é a tua fé. Seja feito como tu queres” e a filha ficou curada graças a fé de sua mãe.

A vida cristã carrega muitos problemas e dificuldades. Quando eles vem devemos assumir a atitude dessa mãe pagã,  aproxime-se de Jesus, prostre-se diante Dele, implore com fé. O milagre de uma maneira ou de outra vai acontecer. Que essa mulher corajosa interceda por nós em nossas angústias. Mãe do Perpetuo Socorro, rogai por nós.

 Missionário redentorista, padre Lourenço Kearns

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui