Cartas de Agradecimento – 23/10/2019

0
7

1. Senhores Missionários Redentoristas e queridos devotos:

Eu sou devota de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro desde criança. A minha mãe me deu esse exemplo de fé, frequentando desde a capela da Glória. Este sempre foi um refúgio para minha família nos momentos difíceis e também nos momentos de expressar nossa gratidão por tantas graças alcançadas.

Porém, desde 2009, quando a minha mãe foi diagnosticada com câncer, as séries de novenas foram incansavelmente reforçadas por toda a família, inclusive por minha avó que  acompanha pela internet. Minha mãe passou por inúmeros ciclos de quimioterapia e radioterapia, exames, cirurgias, sempre contanto com a proteção de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.  Em uma melhora do seu quadro, enquanto ela tomava apenas medicamentos orais para evitar que o tumor voltasse a aumentar, recebi um convite para estudar um ano na Europa, uma oportunidade única na minha carreira.  Eu resolvi aceitar, mesmo com o coração apertado. Poucos meses antes de voltar, a minha mãe piorou muito, mas ela sempre dizia que estava lutando para melhorar e me esperar voltar.

Agradeço a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro por ter cuidado de mim, enquanto estava fora, por ter amparado minha mãe, por ter me dado a chance do último abraço e estar aqui apoiando minha família na nossa mais dolorosa perda. A graça que tanto pedimos, a sua cura, pode não ter sido alcançada, mas a verdadeira cura para todos os males e sofrimentos é a vida eterna, e tenho certeza que a minha mãe está muito feliz, amparada por Nossa Senhora, olhando por mim e minha família  e nos aguardando, pois tenho fé que nos reencontraremos.

Tenho frequentado as novenas desde então, e ouço várias cartas de agradecimento com relatos de cura, e pensei que os devotos que ainda não alcançaram essa graça poderiam se sentir menos merecedores. Escrevo esta carta para dizer que os planos de Deus em nossas vidas, nem sempre são em atender a todos os nossos pedidos, e isso não significa que somos menos merecedores de graça. Deus e Nossa Senhora sempre nos darão força e fé para perseverar e seguir os caminhos traçados por Ele. Por isso venho a esse Santuário agradecer pelo tempo que tive minha mãe comigo, pelo seu exemplo de fé e força e com a certeza que muitas outras graças serão alcançadas por mim e minha família.

Uma devota eternamente agradecida

________________________________________________________________________

2. Senhores Missionários Redentoristas e queridos devotos:

Há 53 anos, no final da tarde, ao cruzar a linha férrea onde hoje é o viaduto do Capanema, ao lado da Rodoferroviária, o meu carro foi arrastado por uma máquina de trem que estava fazendo manobra, toda apagada, sem qualquer sinalização.  O carro foi envolvido pelas chamas e a minha amiga,que estava comigo, conseguiu sair, pois a porta ao seu lado foi arrancada no impacto. Eu ouvia vozes do lado de fora que diziam que o carro iria explodir e que não havia mais ninguém dentro.

Naquele momento, achei que iria morrer, comecei a lembrar o que havia feito nos dias anteriores, a primeira coisa que me veio à mente foi a novena que eu sempre ia na Capela da Glória, antes de ir ao trabalho. No mesmo instante eu, que estava quieta, comecei a gritar por socorro e as vozes que tinham se afastado voltaram e tentaram abrir a porta do carro, não foi fácil porque meu pé direito afundou com o pedal do freio, ficando preso. Quando conseguiram me tirar e me colocaram no chão, em seguida o tanque  explodiu bem ao meu lado.

Fui,então, levada para o Hospital Cajuru, onde, por mais de dois anos, fiz várias cirurgias para recomposição da pele, felizmente com a proteção de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, a quem atribuo a grande graça que recebi. A minha circulação ficou comprometida e com a idade aumentando coloquei 3 stents  nas coronárias, 1 na carótida, tive um AVC, fiz três pontes de safena, além de outros problemas com a saúde, sempre muito abençoada pela querida Mãezinha, a quem não deixo de recorrer.

Uma devota eternamente agradecida

________________________________________________________________________

3. Senhores Missionários Redentoristas e queridos devotos:

Eu sempre tive o desejo de morar um tempo fora do país, estudar e trabalhar tendo essa vivência internacional. Em 2016 o meu primo me ajudou com os papéis e meses depois eu havia encontrado todos os documentos necessários. Decidi estudar na Irlanda, coincidindo de minha namorada ir junto comigo, parecia que todos os caminhos estavam se abrindo. Em outubro embarcamos para a Itália para reconhecer minha cidadania e, no caminho, descobri alguns problemas que me deixaram muito aflito, então pedi muito para nossa Mãezinha que abençoasse meus caminhos e, em menos de dois meses, estava com os documentos em mãos e podendo dar continuidade aos meus planos.

Com os gastos da cidadania eu praticamente esgotei todo o meu dinheiro e me vi desesperado para encontrar um emprego, em um país no qual eu não dominava a língua e com cultura totalmente diferente. Mais uma vez, nossa Mãezinha me abençoou e colocou pessoas maravilhosas em minha vida e em menos de um mês procurando, eu consegui trabalho, onde fiquei até o final de meu intercâmbio. Nesse período em que estive fora, e tudo correu até melhor que o planejado, acompanhava as novenas de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro pela Web.

Hoje, de volta ao Brasil, e com dois novos sobrinhos saudáveis, que tiveram alguns problemas ao nascer, mas que agora estão firmes e fortes, estamos muito felizes junto com minha família. Deus Pai e Nossa Senhora cuidaram de tudo por mim enquanto estive fora.

Um devoto eternamente agradecido

________________________________________________________________________

4. Senhores Missionários Redentoristas e queridos devotos:

Venho, por meio desta carta, agradecer um milagre recebido por intercessão de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

O meu filho de apenas quatro anos começou a gritar, de repente, de intensa dor no ouvido. Gritou por aproximadamente doze horas, sem qualquer sinal de infecção, e mesmo com medicamentos fortes, derivados de morfina, continuava com muita dor.Eu sou médica e meu coração de mãe conhecia muito bem o diagnóstico. Viajamos do interior de Santa Catarina a Curitiba. Chegando aqui ele fez vários exames e a ressonância de crânio apenas confirmou o tumor cerebral, do qual eu já suspeitava.

No meio do desespero, com o laudo na mão, lembramos que era quarta-feira, devotos que somos de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, com nosso pequeno nos braços, antes de irmos ao hospital interná-lo para a cirurgia, viemos ao Santuário, assistimos a  novena e imploramos a nossa Mãezinha pela vida de nosso pequeno filho.Sim, o milagre aconteceu, ele fez a cirurgia a qual foi bem sucedida, não ficou com nenhuma sequela, meu pequeno perfeito, milagrosamente saiu caminhando após receber alta, superando qualquer expectativa médica, inclusive a minha.

Cinco anos se passaram, hoje ele tem  nove anos, está livre da doença e nós estamos aqui para agradecer e testemunhar a benção de nossa amada Mãe do Perpétuo Socorro.

Uma devota eternamente agradecida

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui