Caminhos que enobrecem – 19/09/2018

0
461

De acordo com psicólogos infantis, “a maioria das crianças não fica de birra com a intenção de serem mal-educadas e manipuladoras. Pelo contrário, isso é um sintoma da raiva e frustração da criança quando elas não têm o vocabulário para explicar o que há errado com elas”.

Quando Jesus compara, os homens daquela geração, com crianças insatisfeitas e murmuradoras Ele não está desrespeitando o desenvolvimento infantil ou sendo incompreensível com as crianças. Convenhamos que, Ele usa do universo infantil para denunciar homens que possuem posturas de imaturidade na fé e de descompromisso com as coisas celestes sendo desobedientes a Deus.

Homens que demoram a compreender, que é a lógica de Deus que deve imperar no mundo e não a lógica puramente humana que escraviza, corrompe e mata. Essa lógica do mundo que vai atraindo homens e mulheres a se tornarem insensíveis. Lógica que incentiva o individualismo e propaga que a violência se combate com mais violência.

Enquanto a criança faz birra por falta de repertório linguístico, há adultos que abusam do repertório que possuem e usam para benefício próprio não se importando com o bem comum. Agride a vida humana sentenciando ao bel prazer, subjugando a vida. Essa postura era de muitos fariseus e mestres da lei da época que resistiam ao chamado para a conversão.

Jesus mostra, no evangelho de hoje, que existem caminhos que enobrecem e caminhos que “infantilizam”. Caminhos de luz e também caminhos de escuridão. Diz que o que importa são as atitudes de sabedoria que colocam as pessoas nos lugares em que elas nasceram para ocupar: “as de serem filhos da sabedoria, filhos de Deus”.

Que a Mãe do Perpétuo Socorro nos inspire a sempre trilhar os caminhos de sabedoria e de paz. Assim seja. Amém.

Missionário Redentorista Pe. Celso Vieira da Cruz, C.Ss.R.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui