Articulação mundial dos movimentos sociais e o Papa Francisco

0
1091

papa e movimentos

No mês de outubro, na cidade de Roma, confluíram vários representantes de movimentos sociais que agem a partir dos três “T”: terra, teto e trabalho. Foi um encontro inédito, e abriu brechas importantes para se pensar e conjugar as vontades de avançar nas lutas pelos direitos de todos.

Num dos termos do documento de Compromisso, resultante do encontro, assumiu-se  que há necessidade de todos se manterem organizados e articulados para avançar na unidade dos trabalhadores em todo mundo. Todos saíram conscientes da necessidade em seguir organizando-se em trono das lutas pela terra, pelos direitos humanos na cidade, pelos direitos humanos de todos os trabalhadores e trabalhadoras e para colocar fim às guerras genocidas que tiram a soberania dos povos ceifando vidas inocentes. Também, é preciso trabalhar pelos direitos da natureza e do meio ambiente.

Foi um acontecimento inédito promovido pelo Vaticano. Ficou clara a necessidade de lutar para que nenhum trabalhador fique sem direitos, que nenhuma família fique sem casa, que nenhum camponês fique sem terra e que nenhum povo fique sem território.

Pe. Gelson

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui