A simplicidade de Jesus de Nazaré – 06/02/2019

0
49

Irmãos e irmãs,

o Evangelho de Marcos (6, 1-6) nos mostra que Jesus foi a Nazaré, sua terra e onde morava sua família, e lá ensinava na sinagoga. Muitos admiravam-se da sabedoria do Mestre, mas desconfiavam das suas palavras e até dos milagres que realizava, por ser de família humilde, um simples filho de carpinteiro. Lá ele não pôde fazer nenhum milagre, pois o povo não acreditava nele.

        Alguém poderia perguntar: Mas Deus não pode tudo? Como Jesus não pôde fazer milagres em Nazaré? O Evangelho mostra que por mais autoridade e poder que Jesus tenha, é preciso a nossa fé, para que as obras, curas e milagres, aconteçam. Assim como os habitantes de Nazaré, nós também corremos o risco de esperar de Deus grandes coisas, grandes acontecimentos, e esquecemos que Deus é simples e a sua simplicidade escandaliza as pessoas. Por isso o Evangelho nos desafia a questionar sobre o Jesus em quem acreditamos. Conseguimos vê-lo nos pequenos e humildes e nas pequenas ações em favor do Reino? Ou buscamos Jesus nos grandes milagres e nas coisas estrondosas, que muitas vezes nos impedem de assumir o caminho da cruz?

        Jesus, nosso Redentor, visitou a sua terra, mas os seus não o reconheceram. Hoje, o Salvador visita a nossa casa, o nosso coração. Mora e caminha conosco, está ao nosso alcance. Olhemos então para Maria, nossa Mãe. Que a sua simplicidade nos faça reconhecer seu Filho Jesus, que está tão perto de nós e quer fazer maravilhas em nossa vida.

Mãe do Perpétuo Socorro, Rogai por nós!

Diácono Edilson da Costa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, indique o seu nome aqui